Iguatemi, Quarta Feira, 13 de Novembro de 2019

Bolsonaro e Moro reagem a Lula: ‘Não respondo a criminosos’

0

Presidente e ministro da Justiça foram criticados pelo petista em discurso no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC

O ministro da Justiça, Sergio Moro, reagiu no Twitter ao segundo discurso que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez desde que deixou a prisão. Lula falou à militância no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, neste sábado.

“Muitos de vocês não queriam que eu fosse preso no 7 de abril do ano passado”, afirmou o ex-presidente. “Mas eu queria provar que o juiz Moro era um canalha. Eu queria provar que o  Dallagnol montou uma quadrilha com a Força Tarefa da Lava Jato. Eu tinha certeza que os delegados que fizeram inquérito contra mim, eles mentiram nos inquéritos que escreveram.”

Em seu perfil no Twitter, Moro afirmou que não responderia a “criminosos”. “Aos que me pedem respostas a ofensas, esclareço: não respondo a criminosos, presos ou soltos. Algumas pessoas só merecem ser ignoradas”, escreveu.

Mais cedo, o ministro lamentou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de barrar prisão após condenação em segunda instância. “Lutar pela Justiça e pela segurança pública não é tarefa fácil. Previsíveis vitórias e revezes (sic). Preferimos a primeira e lamentamos a segunda, mas nunca desistiremos. A decisão do STF deve ser respeitada, mas pode ser alterada, como o próprio Min. Toffoli reconheceu, pelo Congresso”, escreveu.

Bolsonaro: ‘Não vamos contemporizar com um presidiário’

O presidente Jair Bolsonaro, que de manhã chamou Lula de “canalha” em sua primeira manifestação sobre a saída do petista da prisão, voltou a falar sobre o adversário na tarde deste sábado, ao deixar o Palácio da Alvorada. “A grande maioria do povo brasileiro é honesto e trabalhador, não vamos dar espaço e nem contemporizar com um presidiário”, afirmou à imprensa. “Lula está solto, mas continua com todos os crimes dele nas costas.”

Durante a manhã, no Twitter, Bolsonaro afirmou: “Amantes da liberdade e do bem, somos a maioria. Não podemos cometer erros. Sem um norte e um comando, mesmo a melhor tropa, se torna num bando que atira para todos os lados, inclusive nos amigos. Não dê munição ao canalha, que momentaneamente está livre, mas carregado de culpa”.

À noite, o presidente voltou a falar sobre Lula, usando frase parecida com a de Moro. No Twitter, escreveu: “Não responderei a criminosos que por ora estão soltos” e “Meu partido é o Brasil!”.

Em seu discurso, Lula sinalizou que não vai trabalhar pelo impeachment de Bolsonaro, mas adotou tom provocativo ao falar sobre o presidente. “Tem gente que fala que precisa derrubar o Bolsonaro, tem gente que fala em impeachment. Veja, esse cidadão foi eleito. Democraticamente nós aceitamos o resultado da eleição. Esse cara tem um mandato de quatro anos. Agora, ele foi eleito pra governar para o povo brasileiro e não para governar para os milicianos do Rio de Janeiro”, disse.

zzz

Share.

About Author

Leave A Reply